sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Espelho Partido

Espelho Partido

A primeira metade do século XX deu-nos da Catalunha o genial Picasso, que por razões óbvias, fez sua carreira na França, como outros intelectuaus da sua geração. Nas letras, pouco se fala de uma autora que tem obra densa e instigante. Refiro-me a Mercè Rodoreda(1908-1983) que, no Brasil tem apenas duas obras traduzidas pela editora Planeta.
O Espelho Partido foi escrito entre 1968 e 1974, e refere-se à uma saga familiar que tem por eixo uma belíssima figura feminina que ascendeu socialmente pelo viés do casamento. De peixeira que era, casou-se duas vezes com homens muito ricos e sobreviveu a ambos, não sem deixar um rastro de degeneração pungente para o período em que rola a história: Barcelona em vésperas de revolução popular. Neste caso também, a narrativa é muito percebida através das mulheres que trabalham na mansão de Tereza. Relações adulterinas, mentiras, incesto, fratricídio, voluptuosidade, tudo é percebido pelas lentes mais argutas de quem fazia a comida ou sevia a mesa. Esta leitura constitui um programaço para os apreciadores da boa escrita.

Um comentário:

Juliana disse...

Mais um apara a lista dos livros que vou ler (em breve, espero). Engraçado como todas temos uma queda para essas histórias "femininas".

Um beijo!